Bitseal

quinta-feira, janeiro 11, 2007

Ex-bastonário pede a médicos para recusarem abortos

Este é o titulo de uma noticia da TSF. Que eu saiba medicina está ligada a ciência, parece-me que este individuo não sabe fazer a distinção das coisas. A religião fica a porta do hospital para os médicos, la dentro a sua obrigação é aumentar a qualidade de vida do doente melhorando as suas condições de saúde. Não há milagres, as coisas devem ser feitas com certezas.

Já seria altura de se deixarem de hipocrisias, pois nenhum médico leva a serio o juramento de Hipócrates (já data desde 377 anos antes de Cristo, mesmo completamente desadaptado a realidade, assim como a bíblia e al-corão, mas continuam a usar...). Além do mais o juramento feito por Hipocrates era movido pelas suas convicções e crenças.

"Eu juro, por Apolo, médico, por Esculápio, Higeia e Panacea, e tomo por testemunhas todos os deuses e todas as deusas, cumprir, segundo meu poder e minha razão..."

Serão os médicos também crentes nos deuses gregos?

"Aplicarei os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém. A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Do mesmo modo não darei a nenhuma mulher uma substância abortiva."

"Alguém" o mesmo que pessoa, e o que é uma pessoa? Um individuo com capacidades mentais e físicas que está consciente da realidade.
O embrião é "Alguém"?

Já agora para quem não percebe o excerto quando ele diz que não dará nenhuma substancia abortiva a uma mulher, é porque naquela altura todos os seres eram considerados filhos dos deuses e só estes tinham autoridade para os eliminar. Mais uma vez religião...

"Em toda a casa, aí entrarei para o bem dos doentes, mantendo-me longe de todo o dano voluntário e de toda a sedução sobretudo longe dos prazeres do amor, com as mulheres ou com os homens livres ou escravizados."

LOL Acho que isto nos dias de hoje nem merece comentários...

"Àquilo que no exercício ou fora do exercício da profissão e no convívio da sociedade, eu tiver visto ou ouvido, que não seja preciso divulgar, eu conservarei inteiramente secreto!"

Se calhar é por isto que os médicos não revelam a totalidade do numero de casos de HIV que passam pelas mãos todos os anos em Portugal. Ou se calhar é só "irresponsabilidade"...

Analisado o juramento desactualizado, vamos la analisar a noticia do ex-bastonário:

"O antigo bastonário da Ordem dos Médicos Gentil Martins apela aos clínicos para que sejam objectores de consciência e se recusem a fazer abortos caso o "sim" vença no referendo, porque «lei não ultrapassa a ética»."

A lei não ultrapassa a ética, visto por este prisma qualquer criminoso está apto para alegar principio éticos na origem do seu crime e sair impune.

Etiquetas:

1 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial