Bitseal

terça-feira, novembro 21, 2006

Educação sexual

Esta é mais uma das fantasias politicas que já se fala há quase tanto tempo quanto o TGV. Existe um artigo na lei, em que as escolas devem formar o aluno neste campo mas no entanto nunca passou a pratica.

De vez em quando lá se vê manifestações dos alunos do secundário a pedir que se passe a pratica, embora não estejam dispostos a ver isto como aulas de avaliação mas apenas como formação. Manifestam-se então contra o governo de forma errada.

Afinal porque nunca passou à pratica?

Porque sempre existiu e continua a existir a oposição das associações de pais, acham que os jovens são demasiado novos para mexerem em látex ou devem ter medo que estes ao terem o conhecimento correcto sobre sexualidade se iniciem em longas orgias e bacanais esquecendo-se de irem as aulas.
Outro motivo aclamado é a falta de profissionais, o que se trata de uma pura mentira, psicólogos, enfermeiros, sexólogos, técnicos de saúde, estão todos aptos a explicar boas noções sobre uma sexualidade segura.

A maioria dos jovens aprende os mitos e conceitos errados que rodeiam a sexualidade, desde métodos como o da tabelinha também chamado da ovulação, que foi inventado para prever o período fértil apropriado para engravidar e no entanto usam-no para evitar a gravidez e ter relações sexuais desprotegidas, a utilização do coito interrompido entre outros métodos arcaicos que eram usados no tempo em que não existia preservativo ou pílula.

A razão principal para leccionar educação sexual é para diminuir a taxa de doenças sexualmente transmissíveis entre jovens e mães adolescentes. Em Inglaterra até compensa ser mãe adolescente pois o estado a partir dos 16 anos da-lhes uma casa e um subsidio bom, a maioria das adolescentes recorre a isto para ganhar independência dos pais.
Mas como não vivemos em Inglaterra, pode-se dizer que em Portugal correm riscos por ignorância pura.

A ignorância é tão grande que a maioria dos jovens utiliza apenas o preservativo no âmbito de evitar a gravidez, nem sequer pensa nas doenças sexualmente transmissíveis, pois se a pessoa não tem nada de evidente no exterior dos genitais é porque é saudável... não sabendo que as doenças sexualmente transmissíveis levam entre 3 dias a 6 meses até se manifestarem.

Apesar de haver planeamento familiar a maioria dos jovens tem medo de recorrer a ele, pura e simplesmente porque o vizinho pode la estar ou algum familiar e depois têm medo que pensem que ele/ela que foi lá buscar a pílula ou preservativos, ande na má vida... quando a sexualidade é um acto normal e que faz parte da humanidade. É também preciso referir que há sitios onde os preservativos acabam cedo de mais por causa dos maus profissionais que emprega, que abusam dos recursos, levam-nos para casa para oferecer aos familiares e amigos.

Por ultimo, não haveria necessidade de existirem aulas de educação sexual caso os pais tivessem bons conhecimentos sobre o assunto e não vivessem sobre a capa da educação católica onde reina o pudor.

Ps: Existe informação mais que suficiente na Internet sobre este assunto, mas parece que até o infoanalfabetismo é tão grande que a Internet so serve para o msn. Todos se acham com conhecimento absoluto, mas quando os problemas surgem começam então a procura de milagres...

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial