Bitseal

segunda-feira, abril 16, 2007

Prisão

A prisão como conhecemos foi criada há vários séculos para privar o individuo das suas liberdades, mantendo-o em cativeiro e longe da sociedade. O objectivo seria de afastar os criminosos da sociedade e prevenir o aparecimento de outros potenciais criminosos.
Contudo as prisões sofreram varias modificações para assegurar o tratamento básico e humano dos reclusos, de tal forma que já não exercem o significado preventivo que exerciam. Nos dias de hoje, ja ninguém tem medo de ser preso, comete o crime se tiver que ir a tribunal vai como se nada fosse e se for condenado paciência.
Falo certamente do caso de Portugal, onde a vida e as liberdades individuais deixaram de ter o significado que tinham antes do 25 de Abril. A libertinagem popularizou-se entre as varias camadas sociais. Perdendo-se com isso os principios e ideologias de outros tempos.


Actualmente quando se é detido por delitos menores o individuo sai da prisão como um criminoso profissional, aprende a sobreviver la dentro, num meio onde reina a corrupção, existem vários grupos que seguem ideologias diferentes mas com um ponto em comum: a sobrevivência individual.
Há drogas, tabaco, podem socializar ou até matarem por ajustes de contas, jogo ilegal etc. A prisão tornou-se um submundo do crime onde a falta de actividades é um problema e leva ao discernimento social do individuo.
Afinal eles estão presos por cometerem um crime, deveriam pagar a sociedade pelo que fizeram, mas em vez disso a sociedade paga-lhes uma espécie de hospedagem durante meses ou mesmo anos.

A minha proposta passa pelo seguinte:

Presos são mão-de-obra e como tal devem ir trabalhar onde o resto da sociedade se recusa: minas, pedreiras, florestas, etc
Devem ser usados para executar obras ou manutenção, sendo que isto lhes irá ocupar as mentes, talvez até lhes dê uma nova vocação e principalmente os fará pensar antes de cometerem um crime.
Sistema de correcção militar, divisão de tarefas e trabalho em equipa seriam impostos aos indivíduos.
Poderiam também frequentar cursos profissionais. Todos os indivíduos teriam que se formar numa arte pelo menos.

Menores de 18:

Não são mais do que os outros, entre os 12 e os 17 anos deveriam ser colocados em escolas de correcção regidas por um sistema de disciplina militar, onde a disciplina seria imposta, cada um teria as suas tarefas diárias, para alem de que teriam acesso ao ensino normal ou profissionalizante consoante as opções de vida que quisessem tomar. Escolas ou sistemas de correcção teriam a obrigação de dar-lhes aquilo que os pais não foram capazes, formar indivíduos sociais.
A partir dos 18 anos teriam duas hipóteses, continuar na prisão e passar a executar trabalhos pesados ou formar uma vida na sociedade, quer seja na faculdade ou num posto de trabalho normal.

Mas em vez de tudo isto os menores, coitadinhos, são colocados a fazer "trabalho comunitário" em empresas publicas ou câmaras ou juntas de freguesia. Onde na sua maioria das vezes vão fazer que fazem, acabando por nem sequer serem vistos durante grande parte dos dias no local de trabalho. Acabam por ir para as escolas de correcção de onde fogem e regressam na altura do tacho. pff

Deixem de ser condescendentes e hipócritas, porque a condescendência vai ser sempre paga com o $ do povo.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial