Bitseal

quarta-feira, março 28, 2007

Porto e Lisboa na rua em Maio pela legalização da marijuana

Porto e Lisboa integram um grupo de pelo menos 164 cidades onde, a 5 de Maio, vão ocorrer marchas em defesa da legalização da marijuana para fins recreativos, anunciou hoje fonte da organização.


Eis a noticia que vem no Diário Digital/Lusa, defender aquilo que prejudica a saúde seja a médio ou a longo prazo, sendo que 1 charro equivale a 8 cigarros. A minha proposta para todos eles é a seguinte: fumem, mas não obriguem o estado a pagar-vos tratamentos combinado? :)


Na marcha do Porto, os manifestantes que pretendam ocultar a sua identidade, por motivos profissionais ou familiares, podem pedir máscaras à organização no local da concentração, na Praça do Marquês de Pombal, disse à agência Lusa João Carvalho, do núcleo local do MGM.


Então? Tanta garganta e não podem dar a cara? Hum parece que tem vergonha do que fazem ou até no seu próprio consciente sabem que é errado. Não vemos outras minorias a esconder a cara, seja nas batalhas que os homossexuais travam contra a discriminação, sejam os maluquinhos de extrema direita (sim maluquinhos uma coisa é fazerem propaganda evidenciando pontos em que melhorariam o país, seja a nível económico, educação, saúde etc, outra coisa é andarem com cartazes na luta contra as minorias do estilo "87% dos homossexuais são pedófilos" pff ninguém quer um partido que não oferece nada ao país).

Porém, João Carvalho recusou para Portugal o modelo da Holanda, onde é permitido consumir drogas leves, mas há restrições às plantações, «de modo que o abastecimento tem de ser feito por seres misteriosos».


Possivelmente é feito pelo Governo, que não diz onde tem as culturas para não ter o pessoal sempre a tentar andar no gamanso das mesmas... De certeza que não as compram do Afeganistão, mas tudo é possível...

Com estas manifestações, os mentores da MGM pretendem a legalização do cultivo e consumo de cannabis a pessoas de maior idade.


LOL é se os menores de idade são os maiores consumidores então com a legalização era o paraíso.

O grande problema das drogas é não serem sujeitas a controlo de qualidade, são usados fertilizantes, herbicidas e pesticidas com substancias carcinogenicas, agua contaminada com metais pesados etc. As principais consequências do seu consumo estão bem marcadas para quem pensa que não faz mal:

  • náusea, especialmente em combinação com álcool, alguns fármacos ou outros psicoactivos;
  • tosse, asma, problemas respiratórios superiores
  • dificuldade com memória a curta prazo durante os efeitos ou durante os períodos de uso frequente (Ranganathan M, Distrito de Colúmbia de D'Souza, Psychopharmacology, 2006)
  • aumento do ritmo cardíaco, agitação, tensão muscular
  • ansiedade severa
  • ataques de pânico em utilizadores sensíveis ou com doses muito altas
  • dores de cabeça
  • vertigem, confusão
  • frivolidade ou desmaio (em casos de pressão de baixa)
  • pensamento paranóico e ansioso mais frequente
  • dependência psicológica possível de cannabis
  • perda de coordenação em altas doses
  • pode precipitar ou exacerbar desordens mentais latentes ou existentes
Isto já chegou ao cumulo de haver gente em clínicas de desintoxicação de cannabis até ja conheci gente que anda em psicólogos para largar o vicio.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial